SEGUIDORES DE CAMINHADA

domingo, 14 de outubro de 2012

Poema de amor - Pôr do Sol

Porto Alegre-RS - margem do Guaíba - Mesmo com o tempo frio, o pôr do sol foi muito apreciado nesse dia 12 de outubro de 2012





                                      Poema de amor

Nossos atos hão de ser sempre subsidiados pelo amor.

Amor em toda sua amplitude de compreensão.

A medida dessa compreensão é conquistada no viver cotidiano.

Seguindo essa trilha, regozijamo-nos por ver as flores do caminho.

No todo existente, entretanto, há equilíbrio nas forças da natureza.

Há de se compreender a existência dos pântanos em nossa paisagem.

Trilhar em paz significa ter essa compreensão.

Meta a se almejar, pelo menos.

O cair das folhas e das flores não dá motivo para desdizer das plantas, nem as mazelas para desdizer da vida.

Tudo pode ser visto sob o prisma do amor.

Amamos o sol apesar de saber que ele pode nos tostar.

Ele não se perturba com sua força distributiva.

Segue sua rota navegando entre forças maiores ainda.

É tão belo o raiar do dia e não menos o entardecer.

O primeiro nos desperta para a lida diária, nos agita, nos sacode, para sorrir e agir.

O outro nos acalma, quando a luz se afasta.

É como se o sol dissesse: minha cota de energia de hoje já foi fornecida, mas  amanhã haverá luz outra vez.

 


Evaldo de Paula Moreira
Poema de amor