SEGUIDORES DE CAMINHADA

sábado, 1 de outubro de 2011

Olhar as flores, os pássaros, todos os viventes. - Reflexões



 Olhemos as flores, os pássaros, todos os viventes.

Reunimos em nosso corpo fragmentos de todo o universo, conhecidos e desconhecidos, em pesquisa constante da Ciência.
Somos, portanto, a eficiência física, necessária no momento de vivência de cada ser.
Somos constituídos na forma, sob forja desconhecida, mas com assimilação intuitiva de que algo onipotente sustenta todas as vidas existentes.
Todos nós temos como plano de fundo, consciente ou inconscientemente, o leme da sobrevivência.
Nós, humanos, os animais ditos irracionais, as plantas, os seres inanimados como a rocha, somos particularidade da Terra que se equilibra no Universo.
O espírito é um ser cósmico que anima, transitoriamente, por necessidade de evolução, a matéria na Terra.
Observando o passado, que o espírito empreendedor da humanidade busca desvendar para descobrir sua origem, que pode estar fora do orbe terrestre, e projetando o futuro, olhando pela janela da Ciência, da Filosofia e das Religiões podemos depreender o quanto somos primitivos, ainda, mas sem demérito algum, considerando o aspecto de que estamos em processo de evolução.
Cada um de nós aproveita o momento de ser, com nossas singularidades, mudando a roupagem física, tal qual substitui o estudante o seu uniforme escolar. Mudar de grau é questão de esforço pessoal e também coletivo.
A escola da vida parece estar meio, ou bastante destruída, mas o lema é seguir em frente, reconstruindo a História, levantando a bandeira da compreensão, tecendo a sensibilidade para sentir o que está em nossa volta. São tantas maravilhas, além da beleza do ser humano que ainda utiliza a cartilha como aprendizado.

Juiz de fora, 01 de outubro de 2011.
Evaldo de Paula Moreira
Série Pensamentos - Reflexões