SEGUIDORES DE CAMINHADA

domingo, 24 de abril de 2011

Bom dia


Bom dia.

Abasteci-me do sono desta noite e cedo acordei na aurora de um novo dia.
Olhos despertos para ver o mundo.
Lá fora a névoa encobre parcialmente a cidade a cumprir a rotina do tempo.
Silêncio de gente porque a cidade ainda dorme, mas os pássaros também começam a acordar porque ouço os burburinhos dos seus cantos preparativos para as atividades rotineiras.
É apenas o começo do dia e daqui a pouco a cidade despertará com seus compromissos do existir.
Mais um dia se passará, com outros balanços ao fechar as cortinas para novos sonos, dos homens, dos pássaros e animais de hábitos diurnos. As árvores também dormem.
Tudo entrará no equacionamento do dia, com novas manchetes contando as nossas atividades para depois tudo entrar em novo sono, com esperanças que se renovam.
Companheiras esperanças porque o que se realiza hoje não pára no tempo. A vida não é estática, uma vez que até os pássaros renovam seus ninhos, as plantas produzem novas flores, tudo com naturalidade, mas nós vivemos de sonhos, ou desejos para superar as rotinas e intercalar novas e esperançosas alegrias.


Juiz de Fora, 24 de abril de 2011.
Evaldo de Paula Moreira
Boa Páscoa!