SEGUIDORES DE CAMINHADA

terça-feira, 19 de abril de 2011

Água - Somos bons observadores?




                   Água: somos bons observadores?

Como se forma o arco iris?
Como se formam as nuvens?
Os rios?
Os mares?
Por que temos sede?
São perguntas fáceis de responder, contudo, se pensarmos um pouco mais a respeito vamos nos deparar com uma série de atividades da água.
Não é o que parece, mas a água compõe a maior parte do nosso corpo. No entanto, nem sempre nos damos conta de ingeri-la com mais freqüência. Ou com a freqüência necessária.
Há um pequeno livro escrito pelo Yogue Ramacháraca que nos fornece uma série de informações de como utilizar a água em procedimentos de cura de diversas enfermidades, principalmente para evitá-las. Além de ser agradável.
É o livro “Cura Prática pela Água”.
Há mais informações sobre a água do que imaginamos.
É comum a gente ver em filmes os orientais ingerindo chás quentes, ou mesmo água quente, ou morna. Tem a sua utilidade para manter o corpo saudável.
A água ingerida em boa quantidade com regularidade mantém o bom funcionamento das nossas células.
Cerca de 80% de nosso corpo é composto de água, o líquido da vida, logo, precisa ser reabastecido. Além de alimento para o corpo ela o limpa interiormente, pois “passeia” em todo o organismo, transportando para fora dele toxinas que ingerimos.
Certos banhos quentes e frios também têm funções importantes em tratamentos.
É bom lembrar que os critérios de uso da água são simples, porém é importante observar as recomendações de profissionais para melhor aproveitamento desse maravilhoso líquido. Não é o caso deste texto que é apenas um lembrete, um convite para observar o valor da água, não só para nosso corpo como para o planeta, nas suas múltiplas atividades e belezas.
Não há vida, animal ou vegetal, onde não há água.  

Juiz de Fora, 19 de abril de 2011.
Evaldo de Paula Moreira
Reflexões