SEGUIDORES DE CAMINHADA

segunda-feira, 7 de março de 2011

Dia Internacional da Mulher - O Sorriso


Dia Internacional da Mulher

O Sorriso.

 A jovem e bela italiana, sempre bem humorada e sorridente, não descuidava de ajeitar suas meias de seda, nas suas longas e bonitas pernas. Desnecessárias meias, diria. Mesmo sendo adolescente, não podia deixar de observar o misterioso jogo de elegância das donzelas, ou não donzelas. Das jovens ou não jovens.
O fato é que a sedução se expressa de muitos modos. O mais encantador é o sorriso, de alma aberta, espontânea.
Há um reconhecimento, tácito, entretanto, de que as mulheres sabem muito bem tecer, não para iludir, mas para expressar, de fato, o quanto são belas. Basta olhá-las e senti-las amáveis em seus adornos. Alguns são mutáveis, com o passar dos anos, de acordo com a época; outros são permanentes, iguais aos batons, suaves ou extravagantes; os brincos, as meias de seda. É notório que não posso me esquecer dos perfumes.
Quando menino, e ainda morava no campo, lembro-me do inesquecível pó compacto que minhas queridas tias aplicavam nas suas faces em dias de visitas, ou passeios.
Mas, a bela e jovem italiana, num dos dias que usava suas elegantes meias, ao atravessar a sala da casa onde eu também estava e muitas outras pessoas, triscou num móvel e um fio se partiu, mudando a estética da meia.
De imediato sentiu-se nela uma sensação de desconforto. Que logo foi compensado pelo seu sorriso, transferindo a estética da meia para a bela estética do sorriso em seu rosto, com apenas um suave lamento: Ah, que pena!



Juiz de Fora, 06 de março de 2011.
Evaldo de Paula Moreira
Lembranças – Dia Internacional da Mulher