SEGUIDORES DE CAMINHADA

sábado, 12 de fevereiro de 2011

Milenar Egito



Milenar Egito
Desde minha infância, nas pesquisas escolares muitas vezes debrucei-me encantado nas estórias encantadas, nos mistérios escondidos nas terras desse povo antigo do Egito.
Egito dos faraós, reis, rainhas e tantos governantes. Camelos, espadas e turbantes.
Túmulos mirabolantes. Rio Nilo, pirâmides.
Os cinemas a mostrarem os camelos galopantes no deserto, de sol escaldante.
Egito, daqui tão distante, mas aqui tão presente. Com suas cidades, modelando-se no passado e no presente, e com inúmeras lições para o mundo.
É um amor antigo, posso dizer. Em todo lugar há algo que o faz aparecer.
No cinema, na revista, no jornal, na internet, e na TV.
Em muitas propagandas uma imagem do Egito a gente sempre vai ver.
Ora! E Agora?!
Mais um peso, como muitos havidos dantes, para seu povo resolver.
Parece como em qualquer lugar, onde o povo tem que se aglomerar para reclamar e respirar o ar da liberdade.
O Egito não está só. O mundo deseja para ele, um novo alvorecer.
Sua história milenar nunca vai deixá-lo escapar de nossa admiração.
Egito... Berço da humanidade.
Humanidade que nessa hora difícil o abraça e espera pela tranqüilidade de seu povo.   

Juiz de fora, 11 de fevereiro de 2011.
Evaldo de Paula Moreira
Dia de Egito