SEGUIDORES DE CAMINHADA

terça-feira, 14 de junho de 2011

Quem pode acariciar a rosa?





A rosa era por demais, bonita.
A cor não era rosa.
Era a cor do coração.
As pétalas estavam maduras.
Abertas em roda, orvalhadas pelo sereno da madrugada.
Estava tão linda, tão linda...
Tão em si mesma equilibrada que pensei: não posso tocá-la.
Só admirá-la.
Os únicos que podem fazê-lo são esses raios suaves do Sol.
Eles tiveram paciência para esperar a noite passar...
 Até chegar o fim da madrugada.
E então...
Não parar de acariciá-la.


Juiz de Fora, 14 de junho de 2011.
Evaldo de Paula Moreira
Poema de Amor

4 comentários:

Ma Ferreira disse...

Lindo seu poema de amor!
Suave, tranquilo, meigo!
Pavabéns, cuide bem do seu DOM!
Bj
Ma Ferreira

Catia Bosso disse...

A caricia da rosa vem do afago
Pelo qual o poeta se refaz em afeto
E a poetisa o recolhe em seu ego!

A rosa faz o papel da senhora
O sol, acaricia feito o senhor
Os dois juntos, felizes, se comprazem.
Que seja bom aquele que ora
E que tenha fé o ímpio que chora sem amor
Ambos teem a força que se refazem.


Lindo seu poema, Evaldo.

bj

Ma Ferreira disse...

Bom dia Evaldo!
Agradeco seu comentario gentil em meu blog e te convido a visitar o www.tessiturapoetica.blogspot.co onde eu posto as quitas feiras.
Bj
Ms

Ma Ferreira disse...

Bom dia Evaldo!
Agradeco seu comentario gentil em meu blog e te convido a visitar o www.tessiturapoetica.blogspot.co onde eu posto as quitas feiras.
Bj
Ms