SEGUIDORES DE CAMINHADA

quinta-feira, 30 de dezembro de 2010

FELICIDADE...



Felicidade que já vi acontecer, sem saber que precisava questionar.

Quisera ser bom igual foram aqueles que já se foram.
Aqueles, cujos contos lá da minha infância já contei e continuo contando.
Não sei se eram bons porque oravam muito.
Ou se oravam muito porque eram bons.
Tinham bondade e simplicidade, naquele tempo distante onde a terra continua sendo terra, mas não produz mais horta, apenas pasto para o gado.
Sem TV, sem satélite, sem internet, sem biblioteca, naquela época.
Mas sabiam falar com Deus.
Hoje, se questiona Deus, com a sabedoria das informações espetaculares, que ensinam tudo.
A cabeça funciona mais do que antes. Mais do que o coração que ficou calado, esperando as promessas do saber. Coração que aguarda a fórmula definitiva pra ser, igual era antes, constantemente feliz, mesmo nos momentos de lágrimas, porque elas eram aceitas como benditas.

Juiz de Fora, 30 de dezembro de 2010.
Evaldo de Paula Moreira
Poema de Amor

BOLSA - desenho livre