SEGUIDORES DE CAMINHADA

segunda-feira, 24 de maio de 2010



A luz do trem

A luz sempre encanta a vida.
Qualquer vida.
A mariposa e vários insetos adoram rodear o lampião aceso.
O ser humano cria cores incríveis, fazendo jogos de luzes que enchem nossos olhos de alegria.
Fogos de artifício tornam a noite maravilhosa nos dias de festas.
A luz fascina.
As estrelas formam abóboda celeste tornando as noites claras e lindas.
Não menos fascinante é o sol, em qualquer hora do dia.
Já tive a felicidade de ver o por do sol em Recife. É uma maravilha. Também em Porto Alegre, à beira do rio Guaíba vê-se um por do sol dos mais encantadores. A margem do rio fica repleta de admiradores, encantados com a natureza.
Você já viu um vaga-lume piscar sua luz? Imagine milhares deles, alternando seu pisca-pisca à noite? Que coisa linda!
A luz encanta tanto, que veja só este episódio: meu pai chegou em casa, o tempo já havia escurecido e em determinado momento começou a contar que vinha pelo caminho afora, quando deparou, na linha do trem, com uma pessoa ajoelhada. Aquela pessoa era um trabalhador da roça, de meia idade, tinha cabelos um pouco grisalhos e àquela hora já havia tomado suas cachaças numa das vendas da redondeza.
Era comum utilizar um trecho da linha do trem para encurtar caminho.
Meu pai achegou-se daquele conhecido e perguntou: o que você está fazendo aí, ajoelhado, na linha do trem? E ele respondeu: estou rezando para Nossa Senhora Aparecida. Olha: e apontou para o clarão de luz, que iluminava o morro, dizendo que era a luz da santa. Meu pai não ficou muito surpreso, porque o conhecia e sabia que às vezes ele vacilava um pouco quando bebia.
No campo as pessoas são muito devotas.
Referendam as imagens com muita fé nos santos. A crença é muito forte.
Naquele momento, entretanto, tratava-se de uma alucinação que o conhecido estava passando.
Meu pai pediu a ele que saísse da linha, porque aquela luz, naquele momento, não era a da santa, e sim do trem que vinha logo após a curva.

Juiz de Fora, 30 de agosto de 2004.
Evaldo de Paula Moreira
Contos de Amor