SEGUIDORES DE CAMINHADA

quarta-feira, 6 de outubro de 2010

FLAUTA DE BAMBU

Flauta de bambu.
Naquelas roças antigas, onde o carro de boi cantava anunciando sua passagem pelas estradas de terra, além daqueles sons surgidos premidos pelas cunhas nos eixos de suas rodas, também ouvia o som doce da flauta de bambu, tocada pelo mesmo trabalhador que empunhava enxada para arredar capim da terra, a dar lugar às sementes em covas rasas e macias.
 Ainda menino, nas terras de meu avô Moreira, onde passei uma temporada com meus pais que lá cultivaram lavouras, ouvimos muitas vezes o jovem talentoso Antonio, que além de saber tratar dos animais e das plantações, sabia também agradar nossos ouvidos com o encanto de seu sopro na flauta de bambu.
Para mim, menino humilde da roça, aquele som soava misterioso, assim como as outras coisas que aos poucos ia conhecendo. Tudo na vida é fantástico. Tudo é misterioso. E quão fantástica foi aquela infância na qual tive a oportunidade de conhecer de perto tanta coisa. Gostava de olhar os insetos que abriam pequenos orifícios no chão e dali entravam e saiam.
Era o mecanismo da vida do inseto que somente mais tarde entenderia.
Via nascer uma pequenina vidinha numa semente de feijão, numa semente de milho, ou de manga, que depois se transformaria em árvore gigante. Foi aula ao vivo, em laboratório feito pela natureza.
Antonio fazia suas flautas cortando bambu maduro, seco, colhido há tempo passado da natureza. O bambu era perfurado com o “fincar” de ferro quente, cujos furos, onde saíam os sons, ficavam de cor queimada, dando-lhes contornos elegantes.
 Aqueles agradáveis sons foram raízes do apreço pelos diferentes instrumentos musicais de sopro que viria conhecer futuramente, os quais, cada vez me encantam mais com as doces melodias, produzidas por tantos corações que conseguem, mesmo estando em desencanto, encantar a vida.

Juiz de Fora, 06 de outubro de 2010.
Evaldo de Paula Moreira  
Contos de Amor

Um comentário:

Dan disse...

Oi Evaldo,

Antonio era sábio, um bambu, uma faca e muita música, lindo post.

Bom final de semana.