SEGUIDORES DE CAMINHADA

domingo, 13 de junho de 2010

GUERRINHA


Vai uma guerrinha aí?

Deus me livre.
Cruz credo.
Essa coisa num pára.
Desde o começo do mundo.
De antes da Grécia até a Nova América.
Pedra prá cá, pedra prá lá.
Lança pra cá, lança prá acolá.
Espada prá aqui, espada prá ali.
Tiro prá lá, tiro d’acolá,
Canhão prá cá, canhão prá lá.
Navio guerreiro prá lá e prá cá.
Avião de caça prá cá e prá lá.
Míssil dali, míssil prá aqui.
Ameaça daqui e dali.
Foguete de lá... pru céu inteiro.
Pode pará de inventá.
Se, não, a guerrinha num vai acabá.

Juiz de Fora, 13 de junho de 2010-06-13
Evaldo de Paula Moreira
Contos de Desavença.

Nenhum comentário: