SEGUIDORES DE CAMINHADA

domingo, 16 de maio de 2010





Régua e compasso.

Num papel em branco fiz um círculo e desenhei uma mesa.
Risquei um retângulo e desenhei um navio; dois círculos, uma bicicleta.
Enfim, risquei algo que o homem pode compreender e fazer.
Então olhei para o céu e vi a Lua redonda.
Vi infinitas estrelas formando diversas figuras, retas e curvas. E me lembrei das formas espiraladas já estudadas, do imenso universo.
Olhei para o chão e vi uma minúscula formiga e me veio à mente que existe medida além do átomo e da Lua.
Meditando um pouco mais me lembrei dos físicos e dos matemáticos que podem tudo desenhar e medir, mas quanto imensos ou minúsculos devem ser a régua e o compasso utilizados na engenharia universal...

Juiz de Fora, 16 de maio de 2010.
Evaldo de Paula Moreira
Meditação

Nenhum comentário: